quinta-feira, janeiro 18, 2007

E proibir a Playstation por duas semanas?

Aparentemente, Ségolène Royal ainda não se libertou do seu ofício de mãe. Suspender por um mês o seu porta-voz porque ele se portou mal? Como se proíbe uma criança de ver televisão porque disse um palavrão? Tenham piedade!
Ségolène Royal, com este tipo de atitudes, nunca se libertará do "estigma" de ser mulher, bonita e mãe de filhos. Se calhar não passará mesmo disso...
Posso andar distraída, mas para além do turismo que a senhora anda a fazer por este mundo como se já fosse presidente, ainda não sei nada sobre ela. Não lhe conheço ideias, opiniões ou coisa parecida.
Dado que o seu adversário mais directo é Sarkozy, cujas ideias eu já conheço há muito tempo e de cujo carácter eu duvido, até tinha uma certa curiosidade pela Sra Royal. Mas assim não vamos lá, não...

6 comentários:

JFFR disse...

Porque achas o Sarkozy duvidoso?

Chimaera disse...

Susanita... não sei se vais conseguir saber as ideias da Mme Royal. Nunca vi campanha e palavras tão ocas.

Temo vivamente que com semelhante falta de carácter político, o adversário carismático com ideias políticas definidas das quais não poderei nunca vir a perturbar temo sinceramente que sem chegar ao extremismo do Le Pen, a França para lá caminha.

laranjeiro disse...

oieeeeeeeeee
so passei para deixar um beijao
saudades

MissPearls disse...

Olá,
Talvez a Susaninha não ligue as estas coisas, mas eu acompanhei todo este processo. Sabe que o Sarko teve um papel fundamental na luta contra a sinistralidade rodoviária?
A ele ninguém lhe tira este mérito.
Leia o parágrafo 12 do discurso de Pres. Chirac em 2003:
http://www.elysee.fr/elysee/francais/interventions/discours_et_declarations/2003/mars/discours_de_m_jacques_chirac_president_de_la_republique_a_l_occasion_de_la_reception_du_corps_prefectoral-palais_de_l_elysee.1793.html

Susaninha disse...

JFFR:
Quando eu vivia em França, acompanhava de perto a política francesa. Nessa altura, tinha na ponta da língua várias razões para não gostar do Sarkozy. Três anos e muita política israelita depois, ficaram-me apenas as sensações que o senhor me deixou.
A ideia que tenho é que ele pisa e trai quem quer que seja para conseguir o que quer (veja-se o que aconteceu com Chirac). É um populista e não perde uma oportunidade para aparecer seja onde for. Há três anos, passava a vida na capa das revistas cor-de-rosa, até o seu casamento falhar. Ou melhor, mesmo nessa altura continuou a fazer capa de revista, porque afinal, quem se vende a este tipo de imprensa não pode esperar aparecer só pelos bons motivos. Enfim, a imagem que eu tenho do Sarkozy é de desonestidade. Mas a nossa colega Chimerae estará mais a par da actual situação do que eu.
Miss Pearls:
Eu não tenho dúvida que Sarkozy terá alguns méritos. Quando foi a polémica da proibição dos símbolos religiosos em França, eu tinha a mesma opinião que ele, embora não pelos mesmos motivos. Infelizmente, esses méritos não são suficientes para eu confiar nele.
Bem, eu posso estar enganada em relação ao senhor, mas isto da política passa muito pela confiança, pela imagem que se tem do político, por vários motivos irracionais. E eu, decididamente, não confio no carácter dele.
De qualquer forma, o post era sobre a Ségolène. Até no meu blog ele arranja maneira de ser o centro das atenções!!!

MissPearls disse...

A ver vamos quem é que ganha as eleições. Se os franceses não estarão fartos de ouvir "coisas lindas".
Ainda gostava de saber quais são os "méritos" que a Susanhinha admira.
Mas como eu nem nem você votamos, deixemos a França entregue aos Franceses...
:)