quinta-feira, outubro 12, 2006

"Negação do genocído arménio torna-se crime em França" (DD)

"Os deputados franceses adoptaram hoje um projecto de lei que prevê um ano de prisão para quem negar o genocídio arménio pelos otomanos na Guerra Mundial I [...]"
Presumo que a quase totalidade da população turca residente em França vá presa, bem como qualquer representante do governo turco, caso alguma vez se desloque em visita oficial à tão moralmente superior République Française.
Isto está lindo, está...

2 comentários:

JFFR disse...

A França é um país patético, mas a Turquia, que é o "mais moderno" dos países islâmicos, proíbe a afirmação do holocausto arménio. É isto que queremos na UE?

Susaninha disse...

Eu não sou, por vários motivos (entre os quais a negação do genocídio arménio), a favor da entrada da Turquia na UE. E também não acho que a França seja um país patético, apesar de tudo. Já estou é cansada desta nova censura disfarçada de "politicamente correcto" que impede discussões francas, que cria novos tabus, que impõe opiniões, que acaba com a liberdade de expressão e que empurra para os extremos quem não concorda com o "establishment".