sexta-feira, novembro 16, 2007

Diário de uma dieta II

Segundo dia: almoço de trabalho. Importante. Hotel de várias estrelas. Resisto ao pão demolhado em azeite, ao vinho, aos figos da entrada (não podia comer fruta), à batata assada (não podia comer hidratos de carbono). Chega a sobremesa. M****!!! Não é todos os dias que nos aparece uma coisa com aquele aspecto. Escorreguei. "Mas é só desta vez..."
Fim-de-semana. Vida social não se compadece com dietas. Resisto. "Não chora, aguenta". Entulho-me em pepino com labaneh, fatias de queijo magro e fiambre (abençoados supermercados russos que se recusam a ser kosher), tomate-cereja. Queixo-me às amigas da falta de receitas sem hidratos de carbono. Caridosa, mas inutilmente enviam-me receitas de saladas de frango. Com cenoura, milho e maçã, alimentos absolutamente proibidos. Resisto ir ao cinema sem comer um chocolate. Mas até o cheiro das pipocas, coisa que eu acho que devia ser terminantemente proibida no cinema, me deixa com água na boca.
Chego heroicamente ao fim da primeira semana. Caio de cama com uma gripe que não se pode. Sinto-me a mais infeliz das criaturas. Ataco a Nutella. Como cereais de manhã. Deixo-me vencer pelas bolachas e folhados com que a entidade patronal povoa o meu local de trabalho.
Resistência ou Obesidade?
Morbidez absoluta.

3 comentários:

Caetano disse...

Não é fácil manter-se a disciplina perante a tentação. Já dizia Oscar Wilde "Resisto a tudo, menos à tentação!". ;)

Sapinho disse...

It's a dirty job, but a woman's gotta do it...

Há um "bom maior" oculto além da colina, mantém o passo! ;)

Anaipa disse...

ola...
ora quanto a isto, dietas eu cá so sigo uma: como tudo o que quero e me apetece... hidratos proteinas gelados... you name it! mas depois há a parte de tudo o que sobe desce, ou tudo o que entra sai... no ginásio, ao ar livre, no shopping, onde for preciso... é queimar as ditas... e depois não lembra nem ao diabo fazer dietas no inverno (ok aí em Israel não deve fazer grande frio, mas pronto...)