quarta-feira, maio 16, 2007

Questões de segurança

Desta vez, vim via Charles de Gaulle, Paris.
O terminal D, de onde partem os voos para Portugal, é no mínimo peculiar. Tem um corredor, com alguns restaurantes, aberto a todos. Ao lado, tem uma parte mais restrita e cuja a entrada é controlada por seguranças. Supostamente, só que tem bilhete ou boarding pass pode entrar. Supostamente, porque eu já lá entrei sem coisa nenhuma, noutra viagem. Aí encontram-se os balcões de check-in, os tapetes de recolha das malas (as chegadas e partidas num ambiente de tudo ao molho e fé em Deus) e as lojas de roupa e perfumarias. Estas lojas asseguram que são permitidos nos voos todos os produtos aí comprados, por já se encontrarem numa zona de segurança.
O curioso é que uma garrafa de água comprada nos restaurantes do mesmo terminal ou nos cafés, ao lado das tais perfumarias, não é permitida no avião. Ou seja, perfumes e cremes de beleza que contém alcool, portanto inflamáveis, comprados numa suposta zona de segurança onde entra toda a gente, são permitidos, não vão as lojas free tax falirem. Uma garrafa de água, comprada no mesmo sítio (e que custa uns escandalosos 2.30 €), que eu posso provar que só contém àgua (no aeroporto de Lisboa já me pediram para beber em frente ao segurança), tem que ser deixada no caixote do lixo.
A segurança tem razões que a própria razão desconhece.

3 comentários:

Filipa disse...

Grande verdade essa das razões da segurança!
Ao regressar de Varsóvia não me deixaram entrar no terminal com uma garrafa de 50cl de água por causa do tamanho: os recipientes devem ter no máximo capacidade de 100ml! Gostava de perceber quem chegou a este seguro tamanho...
Mas o segurança informou-me que se quisesse podia comprar água (tal como vinho, vodka ou qualquer lata com bebidas) na loja do interior do terminal :D

Thomaz Napoleão disse...

Eu fui pra Taiwan na semana em que o novo regulamento europeu de segurança entrou em vigor, quando ninguém estava informado a respeito. Vi uns quatro turistas jogando no lixo garrafas e garrafas de excelente vinho para entrar na zona de segurança. Foi uma das cenas mais tristes que ja vi na vida.

(mas um deles era mais esperto e resolveu beber todo o vinho de um gole, como se fosse agua, em plena fila! esse deve ter feito uma boa viagem)

Carol disse...

É muito estranho...quando vim agora de barcelona entrei com uma garrafa de água na mão e ng me disse nada. Sera que foi por o aviao estar praticamente ah minha espera para descolar?!?