domingo, junho 17, 2007

Okidoki Man

Eu sei que me queixo que "ninguém gosta de mim todos me odeiam pensam que eu como lombrigas daquelas bem gostosas compridinhas e saborosas que estrebucham e rabeiam", que não conheço nenhum homem interessante e que, aparentemente, também não devo parecer interessante a ninguém, que os que são interessantes têm sempre namorada, blablabla...
No entanto, quando me aparece um rapazinho culto, bem formado, nascido e criado no seio da minoria sueca na Finlândia (o que, de certa forma, até satisfaz o meu desejo de casar com um sueco), que me manda mensagens de boa noite e me convida para passeios à beira-mar, eu desdenho. Ou não respondo ou digo que estou ocupada.
Estarei a perder o homem da minha vida? O último exemplar da espécie dos bons, pois a partir daqui só ficará a escumalha ou um homem insuflável? Estarei a deixar escapar a derradeira oportunidade que me orientar na vida, que isto de ser uma mulher independente é tudo muito bonito, mas de que vale se depois fôr olhada como uma solteirona? Talvez.
Mas eu não aguento o Okidoki!!!!! OKIDOKI, senhores, OKIDOKI!!!!!!!!!! A criatura não só perde em sensualidade (o que, diga-se, não é bem coisa que ele se possa dar ao luxo de andar por aí a perder), como perde em credibilidade. Não dá. Eu arrisco ficar sozinha.

15 comentários:

tiago disse...

Ahahah! Isto parece um episo'dio do Seinfeld.

Carol disse...

Arrisca, arrisca... e depois diz que só resta a escumalha! ; )

Thomaz Napoleão disse...

Você sabe que eu não acredito nesse negocio de "homem da sua vida". Assim como a sua vida pode tomar muitos rumos diferentes, varios deles interessantes, muitos homens podem ser ideais (ou quase) para você. Em um mundo de três bilhões de XY, calcule pelo menos alguns milhares que te serviriam muito bem.

Todo homem contém uma porção escumalha. Mas ela varia de 5% a 95%. No general rule here.

Mas calma sobre o okidoki! Claro que é totalmente ridiculo pra gente, mas vai saber se não é a ultima moda na Finlândia, se não é hip e cool entre os escandinavos? A globalização ainda não eliminou os habitos bregas de cada povo. Dê um crédito ao rapaz.

Anaipa disse...

ensina lhe a dizer porreiro... ou fixe... pode ser q goste da entoação e passe a ser um bué da fixe ;)

Caroli disse...

Vamos bem de comentários!!

Suzy.. se o rapaz te fez escrever 23 linhas de texto... talvez valha a pena dar-lhe um desconto. Afinal, foi só um "okidoki".. isso muda-se e nao faz de ti uma mulher daquelas que pensam logo em 500 coisas p mudar num homem para que ele encaixe no "perfil certo"..
Concordo com o thomaz, "vai saber se não é a ultima moda na Finlândia, se não é hip e cool entre os escandinavos? A globalização ainda não eliminou os habitos bregas de cada povo."

Vá, faz dele um homem melhor, que nao diz okidoki nem coucou, se calhar ate vale a pena..

tiago disse...

Ainda se ele nao mudasse de roupa frequentemente, ou se tivesse uma voz fininha...

Susaninha disse...

Vocês não percebem: ele não é nada de especial, mesmo se em teoria tem todos os elementos necessários para fazer dele um bom partido. Apesar disso, eu até estaria disposta a ter uma postura "open-minded", não fosse o Okidoki. Isto dá cabo de todas as minhas boas intenções.
É como sair com alguém que come de boca aberta... não dá!

Jorge disse...

Seinfeld mesmo.
Se ele não percebe bem português, explica-lhe que a expressão é a maior parolice de todos os tempos!

Caroli disse...

Gostei do pormenor "voces nao percebem". ehehehehe Susy against the rest of the world..
Querida estamos do teu lado. Se nao vale a pena, nao vale a pena. E se dizes que para ti é como se comesse de boca aberta.. é porque perdeu mesmo o charme no dia fatidico (do okidoki, perceba-se).

Diz-lhe "xau xau, jokinhas nao me uigues para xair" e pronto, assunto resolvido! Outros homens virão..

Ah e claro.. se ele disser "WHAT?!!? how old are you anyway?!?!" é porque lá de onde ele vem o okidoki é mesmo uma lingua hip.. e aí perdeste uma boa oportunidade para estar com um homem que come de boca fechada!! ;)

JFFR disse...

Pode também dar-se o caso de ele usar o Okidoki porque pensa que com isso vai provocar riso, e não necessariamente porque ache o Okidoki uma expressão de uso corrente e normal. É claro que o efeito não deixa, seja como for, de ser mau, mas poderá haver uma intenção propositada por detrás do uso desse Okidoki.

Alexandra disse...

Eu já lhe tinha dado um tiro!

Susaninha disse...

Obrigada Alexandra!
Isto já parecia um grupo de lobby a favor do Okidoki Man.

Caroli disse...

I rest my case.

Thomaz Napoleão disse...

Tudo bem, desisto, okidoki! :p

Do¢inho disse...

Por acaso descobri seu blog e gostei muito hehe

Eu concordo com o Thiago, parece um episódio de Seinfield e um episódio da minha vida, acrescentando..rs

Mas aff... realmente, não há o homem ideal, não há o homem da nossa vida, não o homem que seja perfeito.. tem que viver o que quer viver e pronto..liga não, isso não vai fazer de vc uma mulher menos inteligente, independente, bla bla bla

A gente sempre passa por isso e sempre vai passar, essa dúvida nunca cessará rs....

Beijossssss e parabéns pelo seu blog flor!!!!!